quinta-feira, 16 de maio de 2019

LEITE E MEL



Quero buscar o que ainda não achei
Mais vale uma busca atenta
Do que o que não vale a pena, é lei.
Tesouros são encontrados depois de anos, eu sei
Fazendo a felicidade, assim, jorrar de vez.


Por mais que demore e custe
Eu sei que encontrarei
É como está escrito uma história de amor
É fato, viverei
E quando encontrar seu rosto eu tocarei
E nos seus lábios, mil doces beijos selarei...


Vamos viver nossas vidas como rainha e rei
Num mundo bem diferente regado a leite e mel
Distribuindo sorrisos, alegria e amor
E quando olhar pra trás
Vou saber que a busca vingou...


Poema Musicado, vídeo no Youtube, no canal: um convite ao mundo da poesia!






domingo, 12 de maio de 2019

MULHER: SER COMUM O?U INVENÇÃO


A mulher é um ser comum?
Às vezes penso que sim,
outras, admito que não,
pois, com tantos predicados
e com a sua capacidade,
eu diria que é uma invenção.


Invenção da natureza bendita,
que a capacitou com a gestação,
provendo-a com o alimento
que faz viver o rebento,
é dona de um magnânimo desprendimento,
fazendo-se sempre um ser pequeno.


Ser pequeno no sentido de doar-se;
gigante na hora de defender;
impotente em não poder afastar a dor,
mas, com lágrimas para compadecer,
aprendendo a ser grande, isso sem nada ser.


Com misteres tão sublimes, porém,
como humanos, somos todos iguais;
Entretanto, guardada a maternidade,
a mulher tem outro diferencial,
é o seu modo de agir:
ao mesmo tempo consegue realizar,
discernir, desistir, acolher, chorar e sorrir.


A mulher, na gênese, traz a audácia,
encarando a labuta diária,
que apresenta os desafios da vida,
e como nunca foge à luta,
realiza com esmero sua cota exprimida.


A ela é reservado o espaço
para agir e brilhar,
pois tem jeito e maestria
na arte de encantar,
com leveza e inteligência
pode a muitos conquistar!


(Eneida D M)


terça-feira, 7 de maio de 2019

PROMESSA, por Sílvio Caldas,* "in memorian"


Se um dia, por acaso, me quiseres,
proclamarei aos quatro ventos,
aos sete mares,
a todos os homens e mulheres,
a todos os santos dos altares,
até onde alcançar o pensamento.


Se acaso algum dia fores minha,
hei de construir um belo ninho,
onde nós dois,
sozinhos,
bem longe dos olhares indiscretos,
seremos os amantes mais secretos
que o mundo acaso um dia conheceu.


Não sendo eu um rei,
mas tu serás minha rainha,
e mandarei construir um lago,
sereno, tranquilo e,...não repare!
-Ficarei horas a fio, enamorado,
mirando ao longe,
encantado,
esse teu corpo de mulher divina.



*Joaquim Sílvio Caldas, natural de Aracaju, exerceu o cargo de Juiz do Trabalho no Tribunal da 21ª Região. Escritor, publicou vários livros, dentre eles Enquanto Houver Uma Flor, A Construção Do Brasil, Conselho de pai, Como era grande aquele meu gigante. Colaborou, com a sua veia literária, com vários jornais, de Recife e Natal. Foi o vencedor do primeiro concurso de poesia da Associação dos Magistrados do RN.
Faleceu em 06.03.2015.                      
 

domingo, 28 de abril de 2019

ESPECIAL PARABÉNS!



Hoje é dia de festejar,
Hoje é dia de agradecer
O dom maior, que é a vida
Manancial de prazer.


Acredito no meu Deus,
Que é seu e de todos nós,
E a Ele peço com ardor,
Para você, muita saúde e vigor,
E que o seu coração
Ame sempre com gratidão.


Com os seus que você tenha
Sincero reconhecimento.
A certeza do amor
É que traz o convencimento
De que nossos significados
Consolidam-se com o tempo. 


Enfim, que seus bons desejos
Sejam sempre atendidos,
E que sua satisfação
Dê retorno ao universo,
Os parabéns ficam aqui
Sintetizados nos versos!
(Eneida D M)