segunda-feira, 12 de junho de 2017

HUMANIDADE

Sim, sei bem como dói
Quando o humano do outro
Não se faz humano em nós.
O coração entristece,
A nossa voz emudece,
As pernas enfraquecem,
Anunciando um dilúvio emocional.
É quando chega o momento
De reagir a contento,
Porque não podemos aceitar
Nem desumanizar,
E buscar acreditar
Que a grandeza de viver
Não está no que os outros ousam fazer,
Mas, sim, nas nossas façanhas,
Que devem sair das entranhas,
Para assim ser bem reais.
E na certeza que a vida
É um manancial de surpresas,
Devemos nos preparar
Para encarar os humanos e suas fraquezas!


Nenhum comentário:

Postar um comentário