sábado, 10 de junho de 2017

MOMENTO BRASIL


















 Não podia olvidar
De registrar nos meus versos
O momento do Brasil,
Crítico, complicado, adverso.
Tem uma súcia de políticos
De ganância e de desmandos
Usando o dinheiro público;
Não se limitando nos gastos,
E, à exceção de bem poucos,
São egoístas e desclassificados.
Não se concebe um Congresso,
Com tantos deputados lá dentro,
E o retorno à sociedade,
Não seja dado a contento
Servindo apenas pro uso
De fatores pessoais,
Pagos pela sociedade,
A que produz, a que faz,
E é justamente essa
Que em pouco ou nada se compraz.
Não precisa tanta gente
Para decidir o destino
De um estado, uma nação,
Um território ou município,
Para essa finalidade,
Poucos com capacidade,
Maestria e comprometimento,
Já é bem suficiente,
Para conseguir o intento.
O que mais causa espécie
É a performance dos políticos;
Na sua grande maioria,
Autores de tantos delitos,
Mas, na hora da entrevista,
A honestidade é seu vício.
E o dito popular
Nunca esteve tão em voga,
Atualizado pela lava-jato,
Ele volta e viraliza,
Em uma só voz se propaga,
Esse dito é aquele:
“Aqui se faz, aqui se paga”.
Tenho aqui certa comigo
Que o universo é perfeito,
Basta que todos olhem
Como está se dando o feito,
É um derrubando o outro,
Numa sequência perfeita,
Anoitece, vem o dia,
Sempre com uma operação,
E o brasileiro pergunta:
E hoje, quem é o irmão?
Isso tudo é benéfico,
Pode até parecer contrário,
Às vezes, para melhorar,
Tem que recuar o passo,
Para o próximo ser mais firme,
Confiante e com suporte!
Tem que ser essa a realidade
Deste Brasil grande e forte!
De natureza perfeita,
De pessoas gratas e nobres,
Não sendo a atual situação
Que vai nos levar à morte,
Pode até nos abalar,
Mas ressurgiremos enormes!
Como dito linhas antes,
Ainda há exceção
De gestor neste país,
Que sabe e faz sem meação,
Precisa que os brasileiros
Retirem dos olhos a venda,
Esqueçam paixões desenfreadas,
Propinas e proposta estreita.
Isso é fato consumado,
Que só a poucos aproveita,
E entendam que o voto
É a arma mais perfeita!
Não adianta passeatas,
Manifestação e tumulto,
Se no coração de todos
Não impera um entendimento
Soberano, racional,
Que não crie confusão,
E manter a consciência
Que a todos deve alcançar
Qual seja, o legado da nação.
Só com toda essa limpa
É que vamos confiar
Num seguimento seguro,
Com estrutura e espaldar
Para sorrirmos felizes,
Alegres e bem contentes,
E podermos caminhar
Sem sobressaltos, tranquilos,
E com um bom presságio
De dar aos nossos filhos
Um futuro com expectativa
De uma vida profícua
Nos estudos, no trabalho,
Na saúde, segurança e lazer.
E para aqueles que acreditam,
Vamos rezar, bem votar e torcer!


Eneida Dias de Miranda, autora do

Livro PERCEPÇÕES!

Nenhum comentário:

Postar um comentário