quarta-feira, 13 de março de 2019

O SABER VIVER, por Aluisio Rodrigues* (in memorian)


Se o mal nem sempre dura,
nem o bem se eterniza;
Se a vida são instantes, e o instante não retorna,
pois o próximo é outra vida,
que se exaure no seguinte,
viver então o presente,
como deve e pode ser
esse, o segredo da vida,
de como saber viver.


Não há sentido em guardar
o fazer para amanhã
se mais certa a incerteza
do que pode acontecer.


Se o dia  e segue,
a noite chega e se vai
e outro logo também,
porquê, então,  não viver
os bons momentos que temos
e extrair daqueles maus
algo de bom que eles têm
integrando o nosso tempo
no constante vai e vem?
Por que não aproveitá-los
no fazer e no lazer
e aos prazeres juntá-los,
construindo o bem viver?


As coisas simples da vida
mais importantes  se tornam
se extrairmos a essência
e o resto jogarmos fora.


Quem faz disso a existência
o viver presente;  o agora,
vive a vida, curta ou longa,
ainda que inconstante,
porque não deixa esvair-se o momento;
o cada instante.

*Aluisio Rodrigues, Escritor, Membro da Academia Nacional de Direito do Trabalho, Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da Décima Terceira Região. Falecido em 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário