sexta-feira, 15 de junho de 2018

A BRISA DO AMOR

Leitura do Primeiro Livro dos Reis.

(1Reis 19,9a.11-16)

Naqueles dias, ao chegar a Horeb, o monte de Deus, o profeta Elias entrou numa gruta, onde passou a noite. E eis que a palavra do Senhor lhe foi dirigida nestes termos: “Sai e permanece sobre o monte diante do Senhor, porque o Senhor vai passar”. Antes do Senhor, porém, veio um vento impetuoso e forte, que desfazia as montanhas e quebrava os rochedos. Mas o Senhor não estava no vento. Depois do vento houve um terremoto. Mas o Senhor não estava no terremoto. Passado o terremoto, veio um fogo. Mas o Senhor não estava no fogo. E depois do fogo ouviu-se um murmúrio de uma leve brisa. Ouvindo isto, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e pôs-se à entrada da gruta. Ouviu, então, uma voz que dizia: “Que fazes aqui, Elias?” Ele respondeu: “Estou ardendo de zelo pelo Senhor, Deus todo-poderoso, porque os filhos de Israel abandonaram tua aliança, demoliram teus altares e mataram à espada teus profetas. Só eu escapei. Mas, agora, também querem matar-me”.
O Senhor disse-lhe: “Vai e toma o teu caminho de volta, na direção do deserto de Damasco. Chegando lá, ungirás Hazael como rei da Síria.Unge também a Jeú, filho de Namsi, como rei de Israel, e a Eliseu, filho de Safat, de Abel-Meula, como profeta em teu lugar.



A BRISA DO AMOR

Vem caminhar para mim,
Nenhum vento poderá te derrubar;
Encontrarás o destino perfeito,
Se a fé em seu peito se firmar.

Se as águas da vida se turbam,
Não claudique, seja forte, acredite,
Os seus olhos levante para o céu,
Descerrando em definitivo o véu!

E a calma encontrarás!

De onde vem tanta misericórdia?
De onde vem tão grande e forte amor?
A resposta eu sei, tudo vem,
Vem de Jesus, o nosso Salvador!

Jesus não se mostra na tempestade,
O fogo também não é o seu lugar,
O terremoto não O trouxe à vista,
Mas a brisa O trouxe para amar!
(Eneida D M) 

2 comentários: